×

Milenares e misteriosas linhas de Nazca

Nazca-Lines---Whale-blog-1

Desenho representando uma baleia

Existem mistérios que a humanidade dificilmente irá compreender, e as linhas de Nazca estão nesta seleta lista. Localizadas no Peru, as centenas de imagens desenhadas no chão ainda intrigam historiadores e geólogos do mundo inteiro. Em formas de animais ou geométricas, elas estão localizadas no deserto de Nazca, ao sul do país andino.

Considerados um dos maiores mistérios do mundo, as linhas de Nazca são um dos enigmas mais antigos da humanidade. Elaboradas no deserto peruano, as 500 imagens que representam animais e figuras geométricas atraem 300 mil turistas por ano à região.

Os geóglifos milenares foram criados pela civilização de Nazca que é uma cultura pré-incaica que viveu na região sul do Peru por mais de 800 anos, até desaparecer em 600 d.C. Desenhadas numa área de 490 quilômetros quadrados, as 500 figuras que possuem até 270 metros de diâmetro representam animais como baleias, macacos, aranhas e até extraterrestres.

Nazca-Lines---Monkey-blog-2

Desenho representando um Macaco

Declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1994, as linhas só foram redescobertas em 1930, após o advento do uso do avião como meio de transporte. A partir deste momento, especialistas começaram a estudar sobre a cultura Nazca e a metodologia para a criação das imagens. Seus tamanhos monumentais dão uma dimensão do que seria fazer estas linhas há mais de 1,5 mil anos.

NASCA-blog-4

Desenho representando um pássaro

Construídos ao longo de meses e por centenas de trabalhadores, os desenhos foram ‘cavados’ na terra do deserto em finas, porém longas trincheiras com até seis centímetros de profundidade. Com a retirada do cascalho de óxido de ferro num tom avermelhado da superfície cria-se uma forte diferença de tonalidade, pois a camada de terra logo abaixo é muito mais clara. Já o fato dos desenhos ainda estarem em perfeito estado de conservação após mais de 2,5 mil anos é justificado pelo clima constante, além da ausência de ventos e chuvas no local.

Mais informações info@vivaterra.com.br, ou acesse nosso site: www.vivaterra.com.br

 

 

Comentários